Gestão Transversal
Soluções em Responsabilidade Social e Ambiental

WhatsApp/Tel: (21) 99906-8920
Email: contato@gestaotransversal.com.br

Endereço:
R. Jardim Botânico, 568 - Jardim Botânico, Rio de Janeiro - RJ

Mostrar no Google Maps

Dados estatísticos mostram que a cada ano mais e mais jovens se juntam a brasileiros que “nem” estudam e “nem” trabalham

Nem Nem são aqueles que não trabalham, não estudam e acabam se perdendo no meio de tantas opções de lazer e ou biscate que surgem no entorno das comunidades em que vivem. Conhecidos como Nem Nem, o que se percebe no decorrer do tempo – considerando fatores conjunturais, é que muitos desses jovens têm suas habilidades desperdiçadas, mesmo sendo suficiente para alavancar a si mesmo e de muitos dos que estão ao seu redor (o chamado impacto indireto nos projetos de educação não formal).

Dados estatísticos nos mostram que a cada ano, mais e mais jovens em idade economicamente ativa se juntam a esses brasileiros que “nem” estudam e “nem” trabalham. Mas no momento atual – face a quarentena e o consequente fechamento de muitas escolas, esses números podem crescer consideravelmente.

Nesse cenário, em especial o contexto da educação não formal 

Considerando a importância do contexto escolar nesse cenário, em especial o contexto da educação não formal – visto que com o fechamento das escolas muitos estudantes não devem retornar às aulas, apoiar projetos que tenham como público alvo jovens em idade escolar e, ou, em vulnerabilidade social é mais do que urgente para impedirmos o aumento desses dados estatísticos. 

Vivemos - sem exceção uma realidade temerosa, já que as consequências geradas pela pandemia no contexto escolar podem ser irreversíveis.

Jovens e crianças necessitam de projetos de educação não formal (Foto ONU)

Exigir que nossos governantes apreciem o tema é de fundamental importância, já que uma tragédia geracional é iminente.

Quase 35% de jovens entre 18 a 24 anos não trabalhavam e não estudavam

Se no ano de 2019 - segundo a Plataforma Juventude, Educação e Trabalho (JET) desenvolvida pela Fundação Roberto Marinho, quase 35% de jovens entre 18 a 24 anos não trabalhavam e não estudavam, imaginem os números agora – final de 2020.

Entretanto, mesmo com esse cenário tão crítico é possível identificar grandes projetos em andamento no país, projetos sociais por meio da educação não formal e assistência social dedicadas a jovens em idade escolar.

Crianças e jovens assistidos por projeto de educação não formal no Rio de Janeiro

Como exemplo temos as organizações que compõem a FEBIEX RJ, rede composta por dezenas de OSCs - Organizações da Sociedade Civil especializadas no atendimento à pessoa em vulnerabilidade social, bem como iniciativas governamentais e ou individuais de grande impacto.

Havendo interesse em colaborar com essas OSCs atuantes em projetos de educação não formal, saibam que elas estão bem próxima de vocês. Se não souberem de nenhuma, fala com a gente acessando aqui.